carregando...

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

5 de janeiro de 2022

ASCOM GABINETE SEMUSA

Mais de 500 cirurgias eletivas foram realizadas em 2021

77% dos procedimentos ocorreram entre agosto e dezembro

A Prefeitura de Ji-Paraná, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), realizou mais de 500 cirurgias eletivas em 2021. Cerca de 77% dos procedimentos ocorreram entre os meses de agosto e dezembro do ano passado.

No total, foram 539 cirurgias eletivas, como procedimentos ginecológicos e gerais, cirurgias de hérnias, cálculo na vesícula e cirurgias intestinais, correção de traumas, além de outros 251 pequenos procedimentos, cirurgias consideradas mais simples, que não exigem estruturas complexas ou a internação do paciente.

“Foram mais de 800 intervenções, entre cirurgias eletivas e pequenos procedimentos, um trabalho que só foi possível graças à colaboração de todos os membros da equipe”, destacou Willian Mendes Codeço, enfermeiro e coordenador-geral das cirurgias eletivas do Hospital Municipal Dr. Claudionor Couto Roriz.

Devido a pandemia do novo coronavírus (Covid-19), as cirurgias eletivas foram paralisadas em 2020. Com a intenção de zerar a fila de espera, o Prefeito de Ji-Paraná, Isaú Fonseca (MDB), determinou a criação do Projeto Fila Zero, atendendo à demanda acumulada nos últimos meses.

“O Projeto Fila Zero foi criado em agosto do ano passado e, deste então, realizamos 415 cirurgias eletivas, o que representa cerca de 77% dos procedimentos realizados durante todo o ano de 2021”, explicou o coordenador médico das cirurgias eletivas, Dr. Hendriw de Souza Ribeiro.

Para acelerar o projeto, a Prefeitura de Ji-Paraná realizou diversos mutirões do Fila Zero, com cerca de 750 pessoas atendidas e mais de 3 mil procedimentos, entre cadastro, testes rápidos, atendimentos com equipes de enfermagem, cardiologia e cirurgiões, regulação e exames laboratoriais.

A ordem para realização das cirurgias é organizada de acordo com o tempo de espera e o nível de urgência de cada paciente. A estimativa da Semusa é que, em 2022, a fila de espera por um procedimento seja reduzida.

“A partir deste ano, nossa expectativa é que os pacientes aguardem, no máximo 60 dias, para realizar uma cirurgia eletiva, com o paciente esperando apenas o prazo dos atendimentos, consultas e a realização de exames pré-operatórios. Com isso, vamos reduzir o tempo de espera e acelerar o Projeto Fila Zero em Ji-Paraná”, garantiu Wanessa de Oliveira e Silva, titular da Semusa.

Matéria: Marco Bernardi
Fotos: Arquivo Ascom