carregando...

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

17 de maio de 2022

CCS - COORDENADORIA DE COMIUNICAÇÃO SOCIAL GABINETE SEMUSA

Semusa divulga resultados do segundo LIRAa de 2022

Agentes de endemias visitaram cerca de 2,7 mil imóveis

Os resultados do 2º Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa) de 2022 foram divulgados, nesta segunda-feira (16), pela Prefeitura de Ji-Paraná, por meio da Divisão de Controle de Endemias da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa). Os dados coletados apontam que o LIRAa de Ji-Paraná está em 1,5%, que configura estado de alerta, porém em situação considerada controlável.

No total, entre 20 de abril e 13 de maio, foram visitados 2.761 imóveis, nos dois distritos do município.  O levantamento foi realizado por meio de um sorteio, que determina os quarteirões a serem inspecionados pelos agentes de endemias em cada bairro.

Os bairros Bosque dos Ipês, Vila Urupá, Cafezinho, Novo Horizonte e Parque Amazonas apresentaram os dados mais alarmantes em relação à infestação do Aedes. Por outro lado, Nova Brasília, Casa Preta, Dom Bosco, Governador Jorge Teixeira e São Pedro são os bairros em situação mais confortável.

O número geral do município foi determinado em 1,5%. Conforme a determinação do Ministério da Saúde, o resultado do LIRAa abaixo de 1% é considerado satisfatório, entre 1 e 3,9% é considerado alerta de baixo risco e, a partir de 4%, o município entra em risco de infecção por Aedes.

“O resultado do LIRAa apresentou o índice de alerta, mas em situação considerada controlável. De certo modo, é um resultado positivo, mas vamos seguir atentos, e com os alertas ligados, para não permitir que o índice aumente e a doença seja transmitida”, alertou a secretária da Semusa, Wanessa Oliveira e Silva.

O objetivo do LIRAa é identificar as áreas da cidade com maior proporção e ocorrência de focos do mosquito e os criadouros predominantes. As informações permitem intensificar as ações nos locais com maior presença do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika vírus, chikungunya e febre amarela.

A Prefeitura de Ji-Paraná pede que toda a população também fique atenta aos cuidados para evitar a proliferação do Aedes e, consequentemente, o aumento de casos das doenças transmitidas pelo inseto.

“O mosquito precisa de pouco para se reproduzir. A água parada pode estar em vasos de plantas, cascas de ovos, tampinhas de garrafa, pneus, calhas e outros lugares que acumulam água. Nesses locais, o Aedes se reproduz e pode iniciar um novo foco”, explicou o diretor de Controle da Divisão de Endemias, Salatiel Alves Carneiro.